Make your own free website on Tripod.com
Maranews
Edição 22
Home
Quem sou eu
Rádios e TV ao vivo
Cursos gratuitos on line
Links interessantes
Sites de buscas
Tradutor e conversor de moedas
Previsão do Tempo
Receitas
Esculturas com frutas
Livraria Virtual
Formulário de Isento da Receita Federal
Livro de Visitas
Classificados
Entrevistas
Pela Net
Vai Rolar
Já Rolou
Perfume de mulher
Turistando
Moldura
Pitaco

Coffeeshop, Mara Parrela da Holanda

maraparrela@brazilianpress.com

"Nada vai me fazer desistir do amor".      Jorge Vecilo

 

Casa feliz

A população com a melhor  qualidade de vida de suas comunidades é a que vive nas áreas rurais de Antuérpia, na Bélgica. É o que indica a 9ª pesquisa realizada com 11.000 pessoas em 112 países europeus questionados sobre segurança, meio ambiente, lazer, serviços e saúde. Os que vivem nas áreas rurais da França estão nos 10 primeiros lugares favoritos. Irlanda, Alemanha e Inglaterra  têm boa colocação,  enquanto os que vivem na Grécia, Itália e Espanha são os menos satisfeitos. Os noruegueses também registraram níveis de satisfação abaixo da média européia, embora tenham uma das maiores rendas per capita do mundo. A melhor capital da Europa para se viver, com 68% do índice de satisfação,  foi Dublin, seguida de Londres, Paris e Berlin. A pesquisa visa indicar as localidades saudáveis na Europa. Quando estiver completa, será disponibilizada para executores e planejadores políticos e sociais, segundo a Pfizer.

 

Infelicitas

 

As gestantes na Holanda recebem uma caixa com artigos infantis doados por um grupo de empresas, contendo produtos que o bebê será futuro cliente. Alguns vendedores que representam essa empresa, são tão agressivos que nem respeitam o resguardo e a fragilidade das mamães. Amélia, uma das mamães conta que ainda entre o sonho e o real, recebeu a visita de uma destas vendedoras, que fez questão de entregar a caixa pessoalmente, solicitando a assinatura de um papel, alegando ser somente uma confirmação da visita. Aquela assinatura se transformou na compra de todos os produtos oferecidos. Entre eles, uma coleção inteira de livros infantis, aluguél de Bangalô em parques , cd's, ao todo uma despesa de 360 euros, quase 400 dólares. Desesperada, Amélia ligou e ameaçou  acionar um advogado  e conseguiu cancelar sua assinatura.Ela teve mais sorte que outras, tiveram que amargar este compromisso, em um momento de tanta despesa e nervos a flor da pele. Pessoas e empresas de má fé, existem em todo lugar, até onde não acreditamos que possam existir.

 

Celulares 3G podem causar problemas de saúde, diz estudo

Inédita a pesquisa holandesa indicando que os sinais de rádio emitidos pelos celulares 3G (de terceira geração) podem causar dores de cabeça e náuseas em seus usuários. O estudo comparou o impacto da radiação emitida pelas atuais torres de telefonia celular com a que será gerada pelas redes 3G, capazes de dar acesso em alta velocidade à Internet e de permitirem serviços como teleconferências. Os ministérios holandeses da Economia, Saúde e Telecomunicações informaram que são necessários novos testes para confirmar as conclusões da pesquisa. A GSM Association, entidade que reúne operadoras de telefonia celular, não comentou a pesquisa, realizada pelo instituto holandês TNO.

 

Aparelho permite que cegos 'vejam' fazendo uso do som

 

O revolucionário sistema que  permite a cegos "ver" utilizando o som, não com os olhos e sim com os ouvidos. O aparelho, desenvolvido pelo cientista Peter Meijer, do Laboratório de Pesquisas Philips, na Holanda, se chama The Voice. O nome do sistema é um jogo de palavras em inglês que quer dizer "a voz" e cujas letras OIC significam "oh, eu posso (ver)". O dispositivo funciona transformando imagens de uma câmera em movimento em paisagens sonoras altamente complexas, que são então transmitidas ao usuário através de fones de ouvido. O equipamento consiste em uma câmera que é acoplada à cabeça, fones de ouvido estéreo e um laptop. O custo total é de US$ 2,5 mil (cerca de R$7.147,50). O software usado no The Voice pode ser baixado pela Internet. O sistema  permite aos cegos identificar edifícios, ler um gráfico ou até ver TV. Ele acredita que, se for aperfeiçoado, o software pode ao menos fornecer sensações próximas ao ato de ver até mesmo aos cegos de nascença.

 

 

Visite meu site: http://maranews.tripod.com

Fonte: BBC News/ Curumim

Meu erro: a brasileira citada na edição19 na nota "Subir na Vida " chama-se Tatiana Blaset e não Tatiana Blaster. Ela escreveu reclamando que Blaster é o nome de um vírus de computador. Anotado.

Enter supporting content here